ANTONIO MENDES DA SILVA FILHO

Doutor em Ciência da Computação (UFPE)

 

 

compartilhe... indique este artigo...

Bookmark and Share

 

 

Tecnologia verde para desenvolvimento sustentável

Antonio Mendes da Silva Filho

 

“The scientists of today think deeply instead of clearly. One must be sane to think clearly, but one can think deeply and be quite insane.”

Nikola Tesla

 

Numa conversa que tive com um dirigente de uma organização, ele me questionou sobre qual seria o melhor investimento no momento, e não hesitei em lhe responder: tecnologia verde visando um desenvolvimento sustentável para o planeta, e de maneira massificada.

O que você acha de pagar aproximadamente R$ 1,00 para cada 100km rodados? Isso é possível?

A resposta é sim, e isso significa uma redução absurda no custo do combustível sem falar de não mais usar a gasolina e deixar de produzir CO2. Considere o consumo de um carro popular que em média roda 10km por litro de gasolina e supondo um preço médio de R$ 2,50 por litro resultaria num custo de R$ 25,00 para cada 100km. Imagine agora você passar a pagar apenas R$ 1,00 por cada 100km e sem poluir o meio ambiente.

A sociedade tem caminhado para uma situação preocupante no tocante a sustentabilidade do planeta e que, portanto, requer atenção especial dos governos e de outras instituições como empresas e ONG´s (organizações não governamentais), além da própria população. Este artigo trata, especificamente, sobre avanços tecnológicos na produção de veículos verde, que visam reduzir a quantidade de CO2 (gás carbônico) lançada na atmosfera pelos veículos.

Um documento do novo governo norte americano, que li recentemente, intitulado “A New Era of Responsability” descreve dados de um estudo feito nos EUA e aponta que os americanos consomem quase 3 bilhões de galões de combustível (ou cerca de 11,3 bilhões de litros de combustível) por ano. E, mais, quase 1/5 de todo o petróleo mundial é consumido pelos americanos, enquanto que o consumo do Brasil não chega aos 3% do total produzido (estimado em 170 milhões de barris/dia).

Perceba que a necessidade de fontes de energia limpa é premente e aqui destaco duas novidades que foram destaque na mídia no final de março. Trata-se da apresentação de um carro elétrico Roadster, modelo S (Stunner), da Tesla Motors que aconteceu em Los Angeles, Califórnia, EUA. Esse carro é um modelo esportivo que possui assentos para 2 pessoas, indo de 0 a 100km/h em 3.9 segundos e com autonomia de quase 400 km. Esse modelo será colocado no mercado até 2011, segundo a Tesla Motors, ao preço de US$ 49.000,00. A Tesla Motors é uma empresa constituída em 2003 a qual tem com um de seus princípios a “paixão pelo futuro” e conta com vários investidores e dentre eles, Larry Page e Sergey Brin (fundadores do Google).

Numa outra iniciativa similar e em matéria divulgada num vídeo da Wired no final de março, é feita a apresentação de outro veículo elétrico. Trata-se do Aptera (palavra Grega que significa “sem asas”) que conta com autonomia de até 200km e leva cerca de 10 segundos para atingir os 100km/h. O carro também possui assentos apenas para 2 pessoas. Entretanto, ele tem 3 rodas e seu design quer lembrar a forma de uma bolha. Os engenheiros da Aptera Motors apostam na aerodinâmica além de um design inovador e salientam que isso minimiza a quantidade de energia necessária para vencer a resistência do ar (já que, em média, cerca de 50% da energia consumida por um veículo destina-se a superar a resistência do ar). A recarga pode ser facilmente realizada em qualquer tomada de 110 Volts (padrão nos EUA) e com custo de US$ 0,50 para cada 100km. E, o melhor de tudo, sem lançar nem sequer 1 milímetro cúbico de CO2 na atmosfera. A empresa já tem mais de 4.000 encomendas e ela pretende, inicialmente, produzir 20 mil unidades por ano. E, por curiosidade, o Google também é um dos investidores da Aptera Motors.

E, para finalizar, até o grande dragão, a China, está com planos ousados. Em 2008, eles produziram pouco mais de 2000 veículos elétricos e planejam fabricar 500.000 unidades até 2011. Atualmente, EUA e Japão são considerados líderes do mercado de veículos elétricos. Entretanto, o governo chinês tem essa ousada meta de se posicionar como grande líder desse mercado objetivando atacar dois problemas: reduzir em cerca de 20% as emissões de CO2 e ampliar a quantidade de postos de trabalho do setor. O governo está decidido a tornar China um dos lideres do mercado e, para tanto, está oferecendo subsídios para alavancar a indústria de veículos elétricos. Se isso, de fato, acontecer nos próximos 2 anos, a China irá dividir a liderança do mercado com Japão e Coréia do Sul, os quais terão produção juntas estimadas em cerca de 1 milhão de unidades e Estados Unidos com produção de mais de 250.000 unidades.

Perceba que o momento atual é de investimento em soluções usando novas tecnologias, tecnologias ecologicamente corretas, tecnologias verde, que visam o desenvolvimento sustentável do planeta e, que, portanto, proporcionam novas oportunidades às pessoas e organizações.

Leitores interessados no tópico podem encontrar mais informações no sites:

Global Warming

Tesla Motors

Aptera Motors

Toyota Prius Hybrid

Honda Insight Hybrid

 

versão para imprimir (arquivo em pdf)

 

incluir email
cadastre seu email e receba a REA
E-mail:
participe
 
  

clique e acesse todos os artigos publicados...  

http://www.espacoacademico.com.br - © Copyleft 2001-2009

É livre a reprodução para fins não comerciais, desde que o autor e a fonte sejam citados e esta nota seja incluída