por JOÃO DOS SANTOS FILHO

 

 

Por que devemos apoiar a nova diretoria da ABBTUR Nacional?

por João dos Santos Filho*

 

1. Pelas pessoas que compõem a diretoria; a professora universitária, Turismóloga e Arquiteta/urbanista Tânia Omena eleita para a Presidência da Associação Brasileira de Bacharéis em Turismo (ABBTUR Nacional) no dia 21 de outubro de 2007. Uma das maiores batalhadoras pela luta da Regulamentação Profissional do turismólogo. Atuante na academia e na associação pela valorização do turismólogo no campo profissional e sindical;

2. A vice-presidente é a turismóloga Rosana Lima e três Vice-Presidentes Regionais: Tur. Carlos Alberto Tomelin (Sul), Tur. Ferdinando Lucena (Nordeste) e o Tur. Gustavo Starling (Sudeste). As ações nas regiões Norte e Centro-Oeste serão coordenadas pelas turismólogas Socorro Abreu (CE) e Mariana Aldrigui (SP). Todos excelentes profissionais, no campo acadêmico, coordenadores de revista On-line sobre turismo; escritores, coordenadores de cursos de turismo. Uma equipe que tem tudo para dar certo na luta pela nossa regulamentação e na produção acadêmica para fortalecer o turismo como ciência;

3. Acreditamos que nova diretoria, saberá reavaliar o programa Empreendetur propondo uma discussão pública nacional, pois é uma atividade que atua privadamente com a coisa pública e compromete a ABBTUR como entidade idônea. (ler o texto: Empreendetur e a lógica do empresariamento da máquina estatal: usos e abusos do “bem público”);

4. Desenvolver por todo Brasil o debate sobre a regulamentação profissional do turismólogo, sugerindo aos coordenadores de cursos e presidentes da ABBTUR regionais que incluam em suas “semanas de turismo” a temática com debates aberto aos profissionais;

5. Desenvolver um processo político/pedagógico de esclarecimento junto ao Ministério do Trabalho sobre a importância política, social e econômica da regulamentação profissional do turismólogo;

6. Desenvolver junto ao Ministério do Turismo e principalmente na EMBRATUR na Gerência de Projetos de Segmentação um trabalho de sensibilização sobre a importância da regulamentação;

7. Estimular debates acadêmicos sobre as diferentes epistemologias que explicam o fenômeno turístico;

8. Repensar com seriedade os destinos do CEBTUR, enquanto encontro de turismólogos que foi desvirtuado de sua essência de criação;

9. Desenvolver estudos sobre a Política Nacional de Turismo, colaborando com o Ministério do Turismo, mostrando seus erros e acertos;

10. Criar uma câmara de apoio aos cursos e professores de turismo no que se refere às questões trabalhistas e acadêmicas.

Na expectativa de poder vir a colaborar com essa diretoria, no que concerne a luta pela regulamentação, e na certeza que esse desejo atende os interesses de todo turismólogo, consciente, critico e politizado em seus direitos como cidadão. Solicitamos a essa nova diretoria que chegue junto às centenas de turismólogos, e faça de sua ação uma luta constante pela categoria.

Na certeza , mais do que nunca, a ABBTUR hoje recupera suas verdadeiras funções e traz dignidade para o estudante de turismo e para o turismólogo. Parabéns.

 


* Bacharel em Turismo pelo Centro Universitário Ibero-Americano de São Paulo (Unibero) e bacharel em Ciências Sociais pela PUC/SP. Mestre em Educação: História e Filosofia da Educação pela PUC/SP. Professor-convidado na Faculdad de Filosofia e Letras da Universidad Nacional de Heredia (UNA), em San José da Costa Rica. Professor concursado pela Universidade Estadual de Maringá. Autor do livro “Ontologia do turismo: estudo de suas causas primeiras” EDUSC, Universidade de Caxias do Sul.  E-mail  joaofilho@onda.com.br

 

Clique e cadastre-se para receber os informes mensais da Revista Espaço Acadêmico 
  

clique e acesse todos os artigos publicados...  

http://www.espacoacademico.com.br - © Copyleft 2001-2008

É livre a reprodução para fins não comerciais, desde que o autor e a fonte sejam citados e esta nota seja incluída