Por ANTÔNIO MENDES DA SILVA FILHO

Doutor em Ciência da Computação

 

 

Amor ao Trabalho e Excentricidade:

Ingredientes da Criatividade e um Não à "Cultura de Conformidade"

 

Você consegue descrever uma pessoa criativa? Este artigo juntamente com os demais recomendados no final deste o ajudarão a entender mais essa característica humana.

Há alguns dias atrás, um leitor me enviou uma mensagem questionando se todas as pessoas eram criativas. Respondi-lhe: todos somos criativos. A criatividade é algo intrínseco ao intelecto humano. O que ocorre é que alguns são mais ou menos criativos, por exercitar mais essa característica ou por oportunidades que têm na vida pessoal e profissional. Para dar continuidade a caracterização da criatividade, falarei sobre amor ao trabalho e excentricidade neste artigo. Aqui, a intenção não é ser completo, mas caracterizar a criatividade.

Amor ao Trabalho

Uma outra característica associada a diligência, a qual é encontrada em pessoas criativas é o amor e prazer na realização de seu trabalho. Algumas vezes, esses indivíduos chegam a ser chamados de esquisitos e extravagantes por, simplesmente, apreciarem e realizarem de maneira genuína seu trabalho. Muitas vezes, a pessoa criativa está tão imbuída com a atividade que está executando que, aos demais, mostra-se como uma pessoa estranha.

Nossa sociedade, que em parte fomenta a ‘cultura da conformidade’, costuma cunhar tais pessoas que fogem aos padrões normais de comportamento como sendo excêntricas pelo fato de as verem tão imbuídas na execução de uma tarefa. Não é facilmente perceptível aos demais que um indivíduo criativo ama aquilo que faz e isso ocorre porque seu trabalho é significativo e, principalmente, original.

Os indivíduos criativos freqüentemente demonstram grande capacidade de concentração, empenho e originalidade quando estão executando tarefas ou envolvidos em projetos importantes. Para aqueles que observam tais indivíduos, eles são percebidos como pessoas que trabalham de maneira firme e eficiente.

Importante observar que nem todas as pessoas que tem amor ao trabalho ou são diligentes podem ser consideradas como altamente criativas. Portanto, o nível de criatividade não é dependente de um único fator, mas de uma combinação desses elementos como apresentado em http://www.espacoacademico.com.br/053/53silvafilho.htm.

Excentricidade

Uma pessoa criativa está sempre preocupada e ocupada em modificar, adaptar, aperfeiçoar idéias ou produtos existentes. Ela tem a capacidade de reorganizar o conhecimento e idéias que elas dispõem e produzir novos conhecimentos e produtos. Em decorrência de seu elevado grau de concentração ou ainda quando num momento de criação no qual a pessoa criativa parece sonhar ou devanear, ela é percebida pelos demais como excêntrica por apresentar um comportamento esquisito, fora do normal.

Se você teve ou tiver oportunidade de ler biografias de cientistas e compositores de música famosos, então pode observar que um traço marcante na personalidade dele é a excentricidade. Um exemplo é John Nash, que parte de sua vida retratada no filme “Uma Mente Brilhante”. Nash solucionou problemas matemáticos complexos que revolucionaram estudos na Economia e outras áreas. Em 1950, aos 22 anos de idade escreveu uma tese de doutorado de 27 páginas, intitulada “Non-Cooperative Games” (ou Jogos Não Cooperativos). Em 1994, recebeu o Prêmio Nobel de Economia por sua contribuição pioneira na Teoria de Jogos. Entretanto, relatos sobre sua vida apontam sua excentricidade em diversas ocasiões. Ele, contudo, foi marcado por sua enorme capacidade criativa e contribuições para Matemática e Economia.

É importante salientar que nem todas as pessoas criativas são excêntricas. O inverso também não é verdade, isto é, nem todas pessoas excêntricas são criativas.  Lembre-se que a criatividade não é caracterizada por um traço de personalidade isolado, mas por uma combinação de fatores, dentre os quais a excentricidade constitui um deles. Para finalizar, um pouco de excentricidade é bom, pois isto se antepor a ‘cultura da conformidade’ fomentada pela sociedade.

 

Clique e cadastre-se para receber os informes mensais da Revista Espaço Acadêmico 

Sugestão: Complemente o entendimento sobre criatividade lendo:

O Valor da Criatividade no Ambiente Corporativo

Entendendo a  Criatividade: A Dinâmica do Processo Criativo

Entendendo a Criatividade: O Comportamento de Pessoas Criativas

Diferenças entre Criatividade e Lógica

 

Caracterizando a Criatividade: Diligência

 

http://www.espacoacademico.com.br - Copyright © 2001-2006 - Todos os direitos reservados