Por ANTÔNIO MENDES DA SILVA FILHO

Doutor em Ciência da Computação

 

Diferenças entre Criatividade e Lógica

 

Lógica pode ser definida como a ciência que estuda o pensamento e raciocínio. Você pode solucionar problemas através do método de tentativa e erros ou utilizando-se da lógica e raciocínio analítico, de maneira sistemática e gradual. Para tanto, você necessita coletar informações necessárias a serem usadas na solução do problema, bem como relacionando e adaptando essas informações a fim de chegar a uma solução.

Os problemas que você encontra em atividades escolares ou na universidade, em livros e em jogos são geralmente utilizados em exercícios e provas de instituições de ensino, assim como em testes de aptidão. As escolas e universidades são então encarregadas de ensinar técnicas, métodos e estratégias necessárias à solução desses problemas. Embora esses problemas sejam úteis na formação das pessoas, eles não preparam o indivíduo integramente para os problemas reais da vida.

Problemas reais da vida exigem soluções criativas. É preciso estimular as pessoas a desenvolverem a criatividade. Isto deveria constar nas premissas da formação dos estudantes. As pessoas em seu cotidiano necessitam lidar com situações para as quais nada aprenderam na escola.

Imagine que você se encontra num processo de seleção de candidatos, pela primeira vez, e dispõe de aproximadamente 10 minutos para entrevistar cada candidato. Considerando que haja 50 candidatos, a serem entrevistados num único dia, você precisará de aproximadamente, um período de 8 horas para entrevistar todos eles. Suponha ainda que você estaria selecionando uma pessoa com a qual você iria trabalhar durante os próximos 5 anos. Numa situação como essa, o avaliador tem em mãos as informações contidas nos currículos dos candidatos, além de outros documentos exigidos de todos os candidatos. Entretanto, você dispõe de apenas 10 minutos para entrevistar cada candidato.  Tomar a decisão de qual candidato selecionar levará em conta todos os dados apresentados pelos candidatos. Mas, os são insuficientes a tomada de decisão. Você precisará também contar com algo mais, isto é, sua capacidade criativa de formular questões que o auxiliem no processo de escolha. Aqui, a lógica não funciona, pois ela pode ser apenas empregada para resolver uma classe limitada de problemas bem definidos. Por outro lado, a criatividade pode ser usada na solução de problemas de uma classe mais ampla de problemas mal definidos.

Soluções criativas deveriam ser encorajadas. Profissionais na posição de gerentes, diretores ou professores deveriam estimular soluções criativas.  Similarmente ao exemplo acima apresentado, há situações do cotidiano das pessoas que podem envolver uma aplicação financeira ou compra e/ou venda de lote de ações, decisão de casar-se, ou a aquisição de um bem de elevado valor para as quais a lógica não se mostra adequada. Isto se deve ao fato de, geralmente, haver insuficiente quantidade de dados ou em razão do problema não ser totalmente definido. Situações com essas peculiaridades exigem soluções, que levam em conta o contexto no qual o problema ocorre.

Lógica não resolve não se aplica a todo tipo de problema. Houve um período no qual lecionei uma disciplina que exigia dos alunos a necessidade de fazer simulações no computador em busca da solução de um problema apresentado a eles. Entretanto, os estudantes encontravam-se tão compenetrados em resolver a questão que, em alguns casos, chegaram a fazer centenas de simulações na busca de uma solução. Observei que eles tinham determinação em resolver o problema apresentado e que dispunham dos dados necessários. Embora eles tivessem dedicado tempo à coleta de dados e fossem determinados em solucioná-lo, eles esqueceram ou deixaram de lado um componente essencial: a criatividade. É comum encontrar estudantes com dificuldades em apresentar soluções para problemas mal definidos, que requer deles a necessidade de fazer suposições e inferências na busca de uma solução (criativa).

Soluções criativas requerem exploração. Indivíduos criativos costumam usar toda e qualquer informação disponível para investigar e encontrar uma solução criativa. Exploração é uma estratégia de tentativa e erro com o objetivo de gerenciar riscos. Não se trata de um jogo especulativo. Essa estratégia requer firme propósito e planejamento. Trata-se de um mecanismo investigativo através de um conjunto de passos. Por exemplo, médicos quando lidam com sintomas confusos e, aparentemente, não relacionados de pacientes evitam emitir diagnóstico isolado ou mesmo incompleto de alguma doença. Ao invés, eles analisam e exploram de forma cautelosa e precisa os sintomas apresentados para determinarem a causa de uma doença e possível tratamento a ser adotado.

Os exemplos acima discutidos procuraram ilustrar as limitações da lógica, comparativamente a criatividade, na solução de problemas no dia-a-dia. A lógica é inadequada, na maioria dos casos, por causa da insuficiência de dados ou por ela ser apenas aplicável a um nicho pequeno de problemas bem definidos. Embora a lógica seja essencial na formação e atividades das pessoas, ela, todavia, por si só não é suficiente para tratar todos os problemas.

Uma preocupação que fica é que apenas uma minoria de professores e profissionais na posição de comando tem essa visão. No entanto, já vejo sinais em empresas interessadas em valorizar cada vez mais soluções criativas propostas por seus funcionários.

 

Sugestão: Complemente o entendimento sobre criatividade lendo:

O Valor da Criatividade no Ambiente Corporativo

Entendendo a  Criatividade: A Dinâmica do Processo Criativo

Entendendo a Criatividade: O Comportamento de Pessoas Criativas

 

Clique e cadastre-se para receber os informes mensais da Revista Espaço Acadêmico
 

clique e acesse todos os artigos publicados...

http://www.espacoacademico.com.br - Copyright © 2001-2005 - Todos os direitos reservados