Por PAULO ROBERTO DE ALMEIDA
Doutor em Ciências Sociais, diplomata, autor de vários trabalhos sobre relações internacionais e política externa do Brasil


VERSÃO WORD [ZIP]

 

 

Se, "nouvelle manière"
ou as qualidades do homem na globalização


Se você for capaz de manter o seu sangue frio quando os C-bonds
e todos os seus derivativos estiverem despencando nas bolsas de valores,
Se você for capaz de confiar num especulador de Wall Street,
mesmo sabendo que ele foi condenado por "insider trading",
Se você não temer se aventurar em joint ventures
com pessoas tão honestas quanto um capitalista russo,
Se for capaz de arriscar o seu, o meu, o nosso dinheiro
em novos negócios, tendo como sócios a turma do Casseta e Planeta,
Se você não se importar em manter um caixa dois e de mandar um grana pela conta CC5
quando os juízes, os policiais federais e a própria Receita estão correndo atrás de você…

Se você puder sonhar com algum monopólio de software
e conseguir escapar dos organismos antitrust da Europa e dos Estados Unidos,
Se você puder poluir à vontade algum país do Terceiro Mundo
e não precisar enfrentar regras nacionais e internacionais de controle ambiental,
Se puder pensar em alguma boa reserva de mercado garantindo exclusividade longeva
e puder implementá-la com a ajuda decisiva do Estado receptor do seu investimento,
Se você conseguir enfrentar as taxas de juros extorsivas dos banqueiros domésticos
com um empréstimo generoso, a taxa negativa, de algum banco estatal,
Se você lograr extrair uma isenção fiscal válida por 99 anos
e ainda assim obter participação estatal no capital da nova empresa…


Se você mantêm sua frota de superpetroleiros
com bandeira liberiana e mão-de-obra haitiana,
Se você conseguiu pegar o fundo de pensão das velhinhas aposentadas
e investiu todo o dinheiro delas no mercado de futuros da Coréia do Norte,
Se conversa sem restrições e ao mesmo tempo com gente do FED e da Via Campesina
assegurando a ambos que a solução está num capitalismo social de mercado (regulado),
Se você consegue vender um acordo de livre-comércio aos sindicatos de metalúrgicos
e ainda assim garantiu a eles que eles têm tudo a ganhar com a liberalização de mercados,
Se você conseguir apostar impassível na desvalorização do iene
com a mesma segurança com que se arrisca na valorização do peso argentino,
Se você aprecia, intelectualmente, as virtudes da Tobin Tax
mas sabe que, na prática, vai precisar mesmo de algumas infusões de hot money,
Se você pensa que a eliminação do risco-Brasil vai resultar em tributação mais baixa
e que a reforma da Justiça vai finalmente tirar do limbo aquele seu caso dos anos 1950…

Se você conseguir freqüentar com a mesma desenvoltura
os foros de Davos e de Porto Alegre, a OTAN e o movimento não-alinhado,
Se você quer moeda única, fundos de compensação e parlamento eleito pelo voto direto
e ainda assim pretender preservar a soberania e a autonomia nacionais,
Se você contentar a galera condenando publicamente as políticas de recessão do FMI
mas assegurar, por outro lado, a preservação, e até o aumento, do superávit primário,
Se você acha que está na hora de dar um basta ao ecologismo exagerado
e conseguir o apoio do Bush num programa de "emissões cientificamente controladas",
Se tem vacas milionárias, galinhas com conta em banco e porcos com piscina coberta
e garantir no Conselho Europeu que nada muda na Política Agrícola Comum,
Se você conseguir explorar crianças indianas e bengalis nas suas fábricas de juta
e assinar sem pestanejar manifestos pela cláusula social e petições de direitos humanos…

Se você fizer do superlucro uma virtude, da agiotagem uma prática respeitada
e da exploração de mão-de-obra feminina e infantil uma regra de vida,
Se você conseguir ganhar o título de empresário do ano e entrar no "Fortune 500"
mesmo praticando fraudes contábeis e comprando suas próprias ações incógnito,
Se puder falar ao mesmo tempo na Assembléia da UNE e numa reunião da TFP
relatando, sem ficar corado, que a vida inteira foi revolucionário (ou conservador),
Se concordar com os primeiros que um outro mundo é possível, uma outra América idem,
mas garantir sua felicidade terrena antes que turma do MST entre em campo,
Se puder aplicar sem pudor o neoliberalismo e as regras do Consenso de Washington
garantindo a todo mundo que está fazendo políticas sociais avançadas,
Então, meu caro amigo, meus parabéns de verdade, pois tudo na terra lhe pertence:
pois você conseguiu encarnar todas as promessas da globalização assimétrica!


Com o empréstimo involuntário (e sem pagamento de copyright) do modelo do poema "If", do imperialista britânico de um século atrás, Rudyard Kipling.

www.pralmeida.org    

 



http://www.espacoacademico.com.br - Copyright © 2001-2003 - Todos os direitos reservados