Por

ANTONIO MENDES DA SILVA FILHO
Professor do Departamento de Informática da UEM. Doutor em Ciência da Computação

VERSÃO WORD [ZIP]

 

Telecomunicações:
menos distâncias, mais oportunidades

 

Hoje em dia, temos vivido numa comunidade digital, onde a natureza dos negócios e formas de relacionamento têm sido influenciadas por três tecnologias: telecomunicações, software e computadores. Essas tecnologias têm alterado as bases de competitividade e estratégias das empresas em todo o mundo. Além disso, várias têm sido as contribuições que elas provêem às organizações, cabendo destacar:

Redução de custos
Novos canais de venda e distribuição
Novas oportunidades de negócios
Inovação de produtos
Novas formas de relacionamento

Dentro deste contexto, a transformação das redes de telecomunicações, resultante principalmente do casamento das indústrias de computadores com telecomunicações, tem sido responsável por reduzir os custos de comunicação e aumentar a quantidade de informações trocadas.

Antes a distância havia sido responsável por tornar as comunicações mais onerosas e complexas. Hoje em dia, vivenciamos aquilo que a editora de administração da Revista The Economist, Frances Cairncross, chamou de ‘o fim das distâncias’ em seu livro intitulado “The Death of Distance 2.0: How the Communications Revolution Will Change Our Lives”, Havard Business School, 2001. Em um exemplo de seu livro, ela cita que a empresa Cisco Systems (fornecedora de cerca de 80% dos ‘roteadores’ que formam o lastro básico da Internet) avalia que conseguiu economizar 250 mil ligações telefônicas e 17% de seus custos operacionais, simplesmente, ao implantar um site da empresa com o objetivo de prover suporte técnico a seus clientes.

Cabe aqui salientar que, ao longo das últimas três décadas, três grandes inovações – o fax, a telefonia móvel e a Internet – têm demonstrado como a rede de telecomunicações pode ser usada para criar novos produtos para o mercado de massa bem como modificar a forma que as pessoas vivem e trabalham. Observe-se que da mesma maneira que o computador pessoal  ou PC alavancou a indústria de computadores, a Internet tem sido um propulsor para a indústria de telecomunicações.

E qual é o efeito da tecnologia sobre a globalização? Embora os críticos da globalização estejam recheados de argumentos sobre os efeitos perversos dela, não se pode furtar-se de dizer que as novas tecnologias têm cruzado fronteiras. Os custos de processadores têm caído numa média de 30% ao ano ao mesmo tempo em que se reduziram os custos das ligações telefônicas. Para se ter uma idéia, uma ligação telefônica com duração de 3 minutos entre Nova York e Londres que era US$ 300.00 em 1930, hoje custa aproximadamente US$ 1.00.

Mas, quais os benefícios de menores custos de comunicação? Redes de comunicação mais eficientes e de baixo custo permitem as empresas atuarem em locais, distintos de sua unidade de produção, em diferentes países, tornando a comunicação mais efetiva. Além disso, a necessidade de presença física fica cada vez mais desnecessária. Diversos são as atividades que poder ser realizadas através de qualquer meio de comunicação. Atividades como escrever parte do código (software) de um sistema, escrever artigos para jornais e/ou revistas, vender passagens, efetuar transações bancárias ou investimentos, assistir aulas ou até participar de algum procedimento cirúrgico. Tudo isso é possível graças às redes de telecomunicações. Finalizando, deve-se aqui apontar que existe uma silenciosa competição entre as indústrias de transportes e de telecomunicações. Essa não necessidade de presença física tornam as pessoas e empresas menos dependentes de meios de transporte para, por exemplo, realizar negócios. Resta a indústria de transportes a exploração do turismo.

 

ANTONIO MENDES DA SILVA FILHO

     



http://www.espacoacademico.com.br - Copyright © 2001-2003 - Todos os direitos reservados